Como limpar a mente de pensamentos tóxicos

Limpar a mente de pensamentos tóxicos não nos ocorre naturalmente, embora estes dominem frequentemente a nossa cabeça e assombrem o nosso dia-a-dia.

O ressentimento, o ódio, e o desconforto causado pelos pensamentos tóxicos é bem real. As doenças psicossomáticas são cada vez mais prevalentes. A toxicidade mental tem um efeito nefasto não apenas na nossa psicologia, mas também na nossa saúde física.

A propaganda tóxica.

Olhos em chamas

O conceito de qualidade de vida que nos é inculcado pelas empresas está quase sempre relacionado com a acumulação de coisas que, por nossa grande sorte, elas estão a vender.

Quanto mais tralha acumulamos e quanto mais cara for essa tralha, mais felizes somos. É assim que funciona, não é? Para quê atingir a abundância financeira? Para ter a habilidade de trocar dinheiro por coisas?

Se promovessem ideias como: ter dinheiro é bom porque permite-nos o acesso a tratamentos de saúde de forma rápida, ou ainda que, se desejarmos constituir família precisamos de recursos, estariam muito mais próximos da realidade.

Acredito que os pensamentos tóxicos são a consequência de uma propaganda baseada na vaidade, ganância, e insegurança humana.

Demorei mais de três décadas a perceber que até alguém com um ordenado mediano pode viver uma vida tranquila e gratificante.

O ordenado de um emprego comum é suficiente para viver bem, ter acesso a cuidados de saúde, a lazer, e ainda, ter uma reserva para situações imprevistas.

Todavia, nunca ninguém me explicou tal coisa. Nunca o li em livros, nunca o ouvi em palestras, nem nunca nenhum amigo, familiar, ou colega me o comunicou.

Só cheguei a esta conclusão quando comecei a aprender sobre condicionamento social, descobrindo que muitos dos hábitos, crenças, e noções preconcebidas que nos são embutidos desde cedo não acrescentam nada às nossas vidas, servindo apenas para encher os bolsos a empresas.

Promover a frugalidade não gera receitas.

Felizmente, nos últimos anos, começou a surgir o conceito de minimalismo, graças ao qual aprendi que a maior parte das coisas que guardava não só não tinham qualquer utilidade para mim, como ainda eram responsáveis por criar ruído mental.

Como se tivesse a todo o momento o pensamento de que tenho algo a resolver, pairando em segundo plano. Sejamos francos, os gurus não vão ganhar dinheiro a ensinar às pessoas que não precisam de ser consumistas. Já imaginou?

“Quer aprender a viver com menos? Adquira os meus 5 cursos online, os meus 20 DVD´s, e o meu bloco de notas personalizado!”

Não soa lá muito coerente, pois não?

Pensamentos de qualidade = vida de qualidade.

Os pensamentos tóxicos não vêm apenas de entidades com fins lucrativos. As pessoas com quem passamos mais tempo têm uma grande influência na qualidade das ideias que atravessam a nossa imaginação.

Os nossos problemas são suficientes para drenar a nossa energia. Se ainda tivermos de lidar com os dramas e os problemas dos outros, pouco ou nenhuma energia nos resta para investir em nós.

O conceito de qualidade de vida varia de pessoa para pessoa, e pode significar coisas tão distintas como ter uma casa com um quintal grande para fazer churrascos, ou viajar uma vez por mês.

Embora pessoas diferentes queiram coisas diferentes, alguns fatores influenciam a vida de todos os tipos de pessoas, como por exemplo:

  • Ter dinheiro suficiente para ter uma vida digna.
  • As pessoas com quem passam mais tempo.
  • A saúde.
  • A alimentação.
  • Ter tempo para hobbies.

Mas existe outro fator que tem uma importância gigantesca na qualidade de vida:

O tipo de pensamentos que ocupa a nossa mente.

Este último ponto, tantas vezes menosprezado, tem o poder de estragar a nossa vida. Mesmo quando as outras áreas parecem estar bem.

O que os pensamentos tóxicos acrescentam à nossa vida?

Pensamentos tóxicos criam sentimentos tóxicos, tais como: raiva, ansiedade, desejo de vingança, depressão, e sensação de impotência. Tudo coisas boas para quem ambiciona ser feliz…

Os pensamentos tóxicos são variados e podem ser tão diversos como:

  • Rever mentalmente situações que o fazem sentir-se injustiçado.
  • Autodepreciação.
  • Imaginar um futuro pessimista.
  • Pensar sobre o quanto as outras pessoas são inferiores a si.
  • Pensar sobre o quanto as outras pessoas são superiores a si.
  • Achar-se um fracasso.
  • Diminuir as suas vitórias mentalmente como se nada fossem.
  • Achar que não é bom o suficiente.

O lado positivo é inexistente. Não existe nenhuma vantagem. As emoções estimuladas pelos pensamentos tóxicos são sempre prejudiciais.

Os pensamentos tóxicos não resolvem problemas.

Rever discussões do passado na sua imaginação, formulando uma argumentação melhor do que a que teve na altura de nada lhe serve. Não pode voltar atrás para responder da forma como gostaria de ter respondido.

Ofender-se a si mesmo mentalmente enumerando os seus defeitos e inaptidões também não resolve nada. Mais vale colocar essa energia em desenvolver as suas habilidades, mesmo que sejam assim tão más quanto costuma imaginar.

Os pensamentos tóxicos não o vão ajudar a ter nenhuma realização. Não se vai tornar num ser mais iluminado por visualizar na sua imaginação as suas falhas e imperfeições, ou as dos outros.

Os seus problemas continuarão os mesmos, não importa a quantidade de vezes que rode o filme mental sobre o quanto as suas circunstâncias de vida sempre foram injustas e desfavoráveis.

Para além dos pensamentos tóxicos não resolverem os seus problemas, também o esgotam emocionalmente.

Somos treinados para ter pensamentos tóxicos.

Estamos permanentemente rodeados por conteúdos tóxicos. Não quero perder mais uma oportunidade para o relembrar de que o condicionamento social determina o curso da sua vida quando não toma decisões e se deixa levar pelas influências externas.

Se cresceu num ambiente com pessoas que passavam a vida a queixar-se, então é muito provável que tenha adquirido o mesmo hábito. Existem pessoas que acham que ser-se negativo é uma demonstração de personalidade.

Mas o pior é o cinema, a cultura das redes sociais, os reality shows, e a propaganda das marcas. Sejam estas últimas de roupa, de produtos de beleza, de smartphones ou de automóveis.

Querem convencê-lo de que você pode ser especial. Pode destacar-se mostrando-se mais atraente, mais inteligente, mais rico, mais sofisticado, ou seja, melhor do que os outros. Como se as outras pessoas o fossem idolatrar por as fazer sentirem-se inferiores…

Como parar a roda-viva de pensamentos tóxicos.

Se é afligido regularmente por uma tormenta de pensamentos tóxicos é porque este já é o seu piloto automático, todavia, pode ser alterado.

Os pensamentos vagueiam involuntariamente. Não pode impedir a sua mente de deambular, mas pode dar-lhe um rumo. Se analisar as paragens por onde a sua imaginação o leva, verá que estas estão relacionadas com alguma coisa a que se expôs.

A informação e as ideias a que se expõe regularmente têm o poder de ditar os seus pensamentos.

Mude os seus pensamentos escolhendo seguir canais no Youtube mais positivos, ver documentários em vez de filmes, passar tempo com pessoas mais positivas em vez de pessimistas.

Pare de consumir conteúdos na internet que humilham, rebaixam, ou falam mal de um grupo específico de pessoas. Ainda que tenha a certeza que os grupos com uma visão política, religiosa ou “insira tópico à sua escolha” diferente da sua estão verdadeiramente errados.

Fui culpado da afirmação acima, seguindo canais no Youtube que se dedicavam a xingar os grupos com ideais diferentes daqueles que subscrevo.

Quando via Youtubers ou lia blogs que faziam troça desse mesmo grupo, recebia uma descarga de adrenalina como gratificação imediata. Só que a médio e longo prazo, essas influências começaram a gerar ódio, ressentimento, e consternação em mim.

Até que decidi deixar de seguir esses blogs, encerrar aquela conta no Youtube e criar uma nova onde apenas sigo canais de humor (sem escárnio nem sarcasmo), sobre desenvolvimento pessoal, musculação, História e ciências.

Continuo a achar que os meus ideais estão certos, apenas deixei de me preocupar com aquilo que os outros fazem.

Fale com a voz na sua cabeça.

Falar com a voz na sua cabeça não é nenhuma demonstração de insanidade mental. A ideia é despersonificar-se dos seus próprios pensamentos, observando-os como se estivesse de fora.

Quando surgirem ideias na sua mente como: “não sou bom o suficiente”, “as pessoas são todas hipócritas” ou, “já é tarde para os meus sonhos”, fale com essa voz como se não fosse sua e diga-lhe:

  • Sai da minha cabeça, não te quero ouvir tenho mais do que fazer.
  • Se não vens para acrescentar podes ir já embora.
  • Ninguém te convidou para aqui, salta fora imediatamente.
  • Tu não és eu, adeus!

Primeiro, olhe para esse pensamento como se não fosse seu. De seguida, expulse-o VERBALIZANDO a sua vontade, se puder, em voz alta.

Não precisa de se tornar num guru espiritual iluminado.

Limpar a mente de todos os pensamentos tóxicos é impossível, e também desnecessário. Há sempre algum pensamento mais rancoroso ou outro, e é normal. Duvidarmos de nós mesmos de vez em quando é saudável e até mesmo recomendável.

Os pensamentos tóxicos tornam-se um problema quando regem as nossas vidas. Quando passamos os dias cheios de rancor e de ressentimento. Quando até as atividades que nos dão prazer são manchadas por sentimentos de ódio.

Aceite alguns pensamentos tóxicos, apenas não permita que estes o impeçam de desfrutar da sua experiência da vida.

Deixe um comentário

error: Conteúdo protegido!